Conteúdo Opinativo

Caso Braskem

Ação de Renan em Brasília dá novo alento às vítimas da Braskem

Calheiros (MDB) quer atrelar a venda da petroquímica à solução definitiva do desastre ambiental
Por 15/04/2023 - 07:36
Atualização: 29/04/2023 - 07:19

ACESSIBILIDADE

Agência Senado
Renan Calheiros
Renan Calheiros

A participação de Renan Calheiros no debate sobre a tragédia ambiental provocada pela Braskem em Maceió deu novo alento às famílias que tiveram direitos usurpados em acordos de gabinete. Com sinal verde junto aos setores decisórios de Brasília, o senador abriu canais para que a Petrobras também seja responsabilizada pelo desastre da mineradora. 

A ideia é condicionar a venda da Braskem a uma solução que atende às famílias expulsas de suas casas e os comerciantes que perderam seus negócios, além dos danos ambientais. Como segunda maior acionista da Braskem, a Petrobras também deve responder pelas ações da petroquímica e pode travar sua venda até que as reivindicações das vítimas sejam atendidas. 

A preocupação com o imbróglio aumentou ainda mais após a J&F insistir na compra da Braskem. Trata-se da bilionária holding dos irmãos Joesley e Wesley Batista, delatores da Lava Jato que tentaram derrubar o presidente Michel Temer com ajuda de Rodrigo Janot, ex-procurador-geral da República. 

O deputado federal Alfredo Gaspar de Mendonça também se pronunciou sobre o desastre ambiental que devastou cinco bairros de Maceió. O parlamentar, no entanto, não deve ser levado a sério por ser um dos subscritores do acordo com a Braskem que usurpou direitos das vítimas.


Mantenha-se muito bem informado com as notícias mais importantes do dia de graça direto no Telegram.
Encontrou algum erro? Entre em contato