JOGO SUJO

Construção de estádio pode estar por trás de homenagem do Flamengo a Arthur Lira

Equipe tenta desde o ano passado convencer diretoria do banco a vender terreno para erguer uma arena
Por Bruno Fernandes 11/11/2023 - 17:18
Atualização: 11/11/2023 - 17:25

ACESSIBILIDADE

Reprodução
Arthur Lira
Arthur Lira

O Conselho dos Grandes Beneméritos do Flamengo concedeu nesta semana a concessão do título de sócio honorário do clube para Arthur Lira (PP-AL), presidente da Câmara dos Deputados, mesmo o alagoano nunca tendo demonstrado — pelo menos não publicamente — nenhuma ligação com a equipe. 

A estratégia flamenguista em conceder tal honraria, no entanto, faz parte de uma tentativa de aproximação para influenciar a Caixa Econômica Federal, agora presidida por Carlos Antônio Vieira, aliado e indicado por Lira à presidência, a vender ao Flamengo um terreno no Gasômetro, destinado à construção de um estádio próprio. 

Carlos Antônio Vieira assumiu o posto nesta terça-feira, 7, após ter sido nomeado pelo presidente Lula na última sexta-feira, 3. Com a posse de Vieira, que é ex-funcionário do banco escolhido para suceder a ex-presidente Rita Serrano, fica pendente apenas a definição da nova cúpula da Caixa. 

A honraria foi concedida pouco mais de dois meses após a diretoria do Flamengo decidir retomar com mais força as negociações para compra do terreno para construir o estádio. A área desejada é no centro do Rio de Janeiro, no local conhecido como Gasômetro, e é de propriedade da Caixa Econômica Federal. 

No ano passado, o Flamengo escolheu esse terreno como alvo e entrou com um pedido para a Caixa avaliar o valor e as condições para a compra da área. O negócio, no entanto, deu uma estagnada durante a troca de governo porque a equipe do banco foi substituída, o que explica a nova reaproximação.

Leia na íntegra no EXTRA nas bancas!

Publicidade


Mantenha-se muito bem informado com as notícias mais importantes do dia de graça direto no Telegram.
Encontrou algum erro? Entre em contato